Arquivo anual 2012

porgeisa

03_1

[singlepic id=152 w=100 h=75 ]

porgeisa

02

[singlepic id=138 w=100 h=75 ]

porgeisa

Fathel promove Encontro Pedagógico

Como é de costume, a FATHEL tem promovido um Encontro Pedagógico pelo menos uma vez por semestre. O objetivo é de constituir uma possibilidade para se refletir e repensar o processo ensino-aprendizagem, tanto nos momentos vividos em sala de sula, quanto em sua formação pedagógica como um todo. A fim de promover essas discussões, esse encontro foi realizado no último dia 16.

Como palestrante, contou com a presença do Dr. Josemar de Campos Maciel, que é Graduado em Filosofia e Teologia; mestre em Psicologia; mestre em Teologia Sistemática e doutor em Psicologia. Atualmente é professor titular na Universidade Católica Dom Bosco: Mestrado em Desenvolvimento Local e graduações em Filosofia e Psicologia e docente dos Programas de Pós-Graduação da Fathel.

O encontro iniciou as 8horas com um delicioso café da manhã e as atividades iniciaram às 9 horas. O encontro promoveu uma discussão sobre as atividades pedagógicas voltadas para a sociedade tecnológica.

A FATHEL sempre preocupada em agregar junto aos docentes, alunos com potencial para a docência, convidou alguns acadêmicos dos cursos de Graduação e Pós-Graduação a participarem da discussão. Ao término do diálogo, a Gestora Pedagógica realizou um sorteio de alguns livros teológicos. Os sortudos foram o Professor Haroldo Evagelista e o acadêmico Alisson Fonseca.

Agora os professores já se preparam para iniciar mais um semestre, previsto para o final do mês de Julho/12.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

porgeisa

Educação a distância: O foco da aprendizagem é a busca pela informação significativa

Alunos, professores, a escola e a comunidade se beneficiam. Atualmente, a maior parte das teses e dos artigos apresentados em congressos está publicada na Internet. O estar no virtual não é garantia de qualidade (esse é um problema que dificulta a escolha), mas amplia imensamente as condições de aprender, de acesso, de intercâmbio, de atualização. Tanta informação dá trabalho e nos deixa ansiosos e confusos. Mas é muito melhor do que acontecia antes da Internet, quando só uns poucos privilegiados podiam viajar para o exterior e pesquisar nas grandes bibliotecas especializadas das melhores universidades. Hoje podemos fazer praticamente o mesmo sem sair de casa.

A matéria prima da aprendizagem é a informação organizada, significativa: a informação transformada em conhecimento. A escola pesquisa a informação pronta, já consolidada e a informação em movimento, em transformação, que vai surgindo da interação, de novos fatos, experiências, práticas, contextos. Existem áreas com bastante estabilidade informativa: fatos do passado, que só se modificam diante de alguma nova evidência. E existem áreas, mais ligadas ao cotidiano, que são altamente susceptíveis de mudança, de novas interpretações.

As tecnologias nos ajudam a encontrar o que está consolidado e a organizar o que está confuso, caótico, disperso. Por isso é tão importante dominar ferramentas de busca da informação e saber interpretar o que se escolhe, adaptá-lo ao contexto pessoal e regional e situar cada informação dentro do universo de referências pessoais.

Muitos se satisfazem com os primeiros resultados de uma pesquisa. Pensam que basta ler para compreender. A pesquisa é um primeiro passo para entender, comparar, escolher, avaliar, contextualizar, aplicar de alguma forma. Cada vez temos mais informação e não necessariamente mais conhecimento. Quanto mais fácil é achar o que queremos, mais tendemos a acomodar-nos na preguiça dos primeiros resultados, na leitura superficial de alguns tópicos, na dispersão das muitas janelas que abrimos simultaneamente.

A variedade de informações sobre qualquer assunto, num primeiro momento, fascina, mas, ao mesmo tempo, traz inúmeros novos problemas: O que pesquisar? O que vale a pena acessar? Como avaliar o que tem valor e o que deve ser descartado?. Essa facilidade costuma favorecer a preguiça do aluno, a busca do resultado pronto, fácil, imediato, chegando até à apropriação do texto do outro. Além da facilidade de “copiar e colar”, muitos alunos costumam ler só algumas frases mais importantes e algumas palavras selecionadas, dificilmente leem textos completos.

Jakob NIELSEN (2003) constou que 79% dos usuários de Internet sempre leem palavras ou trechos escolhidos, através de títulos atrativos, enquanto somente 16 % se detêm na leitura do texto completo. Na França: 85% dos alunos de ensino fundamental (8º ano) se contentam com os resultados trazidos pelo primeiro site de busca consultado e somente leem rapidamente os primeiros três resultados trazidos. Isto quer dizer que a maior parte dos alunos procura o que é mais fácil, o imediato e o lê de forma fragmentada, superficial. E quanto mais possibilidades de informação, mais rapidamente tendemos a navegar, a ler pedaços de informação, a passear por muitas telas de forma superficial.

Hoje consumimos muita informação. Não significa que conheçamos mais e que tenhamos mais sabedoria – que é o conhecimento vivenciado com ética, praticado. Pela educação de qualidade avançamos mais rapidamente da informação para o conhecimento e pela aprendizagem continuada e profunda chegamos à sabedoria.

O foco da aprendizagem é a busca da informação significativa, da pesquisa, o desenvolvimento de projetos e não predominantemente a transmissão de conteúdos específicos. As aulas se estruturam em projetos e em conteúdos. A Internet está se tornando uma mídia fundamental para a pesquisa. O acesso instantâneo a portais de busca, a disponibilização de artigos ordenados por palavras-chave facilitaram em muito o acesso às informações necessárias. Nunca como até agora professores, alunos e todos os cidadãos possuíram a riqueza, variedade e acessibilidade de milhões de páginas WEB e de bases de dados, de qualquer lugar, a qualquer momento e, em geral, de forma gratuita.

O educador continua sendo importante, não como informador nem como papagaio repetidor de informações prontas, mas como mediador e organizador de processos. O professor é um pesquisador – junto com os alunos – e articulador de aprendizagens ativas, um conselheiro de pessoas diferentes, um avaliador dos resultados. O papel dele é mais nobre, menos repetitivo e mais criativo do que na escola convencional.

Os professores podem ajudar os alunos incentivando-os a saber perguntar, a enfocar questões importantes, a ter critérios na escolha de informações digitais, de avaliação de páginas web, a comparar textos com visões diferentes. Os professores podem focar mais a pesquisa do que dar respostas prontas. Podem propor temas interessantes e caminhar dos níveis mais simples de investigação para os mais complexos; das páginas mais fáceis e estimulantes para as mais abstratas; dos vídeos e narrativas impactantes para os contextos mais abrangentes e assim ajudar a desenvolver um pensamento arborescente, com rupturas sucessivas e uma reorganização semântica contínua.

Por isso, é importante que alunos e professores levantem as principais questões relacionadas com a pesquisa: Qual é o objetivo da pesquisa e o nível de profundidade da pesquisa desejado? Quais são as “fontes confiáveis” para obter as informações? Como apresentar as informações pesquisadas e indicar as fontes de pesquisa nas referências bibliográficas? Como avaliar se a pesquisa foi realmente feita ou apenas copiada?

Umas das formas de analisar a credibilidade do conteúdo da pesquisa é verificar se ele está dentro de um portal educacional, no portal de uma universidade ou em outro espaço já reconhecido. E verificar também a autoria do artigo ou da reportagem.

Pensando mais nos usuários jovens e adultos, NILSEN (2003) propõe algumas características que uma página da WEB precisa apresentar para ser efetivamente lida e pesquisada:

– palavras-chave realçadas (links de hipertexto, tipo de fonte e cor funcionam como realce);

– sub-títulos pertinentes (e não “engraçadinhos”);

– listas indexadas;

– uma informação por parágrafo (os usuários provavelmente pularão informações adicionais, caso não sejam atraídos pelas palavras iniciais de um parágrafo);

– estilo de pirâmide invertida, que principia pela conclusão;

– metade do número de palavras (ou menos) do que um texto convencional. A credibilidade é importante para os usuários da WEB, porque nem sempre se sabe quem está por trás das informações nem se a página pode ser digna de confiança. Pode-se aumentar a credibilidade através de gráficos de alta qualidade, de um texto correto e de links de hipertexto apropriados. É importante colocar links que conduzam a outros sites, que comprovem que há pesquisa por trás e que deem sustentação para que os leitores possam checar as informações dadas.

Os usuários não valorizam as afirmações exageradas e subjetivas (tais como “o mais vendido”) tão predominante na WEB hoje em dia. Os leitores preferem dados precisos. Além disso, a credibilidade é afetada quando os usuários conseguem perceber o exagero.

Além do acesso aos grandes portais de busca e de referência na educação, uma das formas mais simples e interessantes de desenvolver pesquisa em grupo na Internet é o webquest, bastante desenvolvido hoje na educação básica e superior (presencial e a distância). É uma atividade de aprendizagem que aproveita a imensa riqueza de informações que, dia a dia, cresce na Web.

Em geral, uma Webquest é elaborada pelo professor, para ser solucionada pelos alunos, reunidos em grupos.

Resolver uma webquest é um processo de aprendizagem atraente, porque envolve pesquisa, leitura, interação, colaboração e criação de um novo produto a partir do material e ideias obtidas. A webquest propicia a socialização da informação: por estar disponível na Web, pode ser utilizada, compartilhada e até reelaborada por alunos e professores de diferentes partes do mundo. O problema da pesquisa não está na Internet, mas na maior importância que a escola dá ao conteúdo programático do que à pesquisa como eixo fundamental da aprendizagem.


* MORAN, José. Quanto mais informação, mais difícil é pesquisar. In: MORAN, José. A educação a distância, mais focada em pesquisa e colaboração. Disponível em http://www.eca.usp.br/prof/moran/site/ textos/educacao_online/pesquisa_e_colaboracao.pdf. Acesso em 24.03.18.

porgeisa

Alunos da Pós-Graduação em Ensino de Filosofia realizam Culto de Formatura

No último sábado (dia 09/06), aconteceu o Culto de Ação de Graças pela Conclusão da 3ª Turma de Pós-Graduação em Ensino de Filosofia e Religião. O evento foi realizado na Igreja Batista Emanuel, e contou com a palavra pastoral do Pr. Dr. Ricardo Quadro Gouvêa, que coordenou o curso.

O Pr. Marcos Ferreira da Costa Batista, orador da turma, agradeceu a Fathel pelo projeto idealizado e enalteceu o grupo de docentes que fizeram parte do curso. A pós-graduanda Fabíola Martins Costa fez uma apresentação cultural com o Grupo Sopro e Vida, da Igreja O Brasil para Cristo. Como um dos momentos de louvor e gratidão à Deus, o culto contou com a participação do Grupo O Som da Unção, da Igreja Sara Nossa Terra.

O Sr. André José, Presidente da Mantenedora da Fathel encerrou o culto agradecendo a participação e presença do Pr. Ricardo Gouvêa, que coordenou o curso com brilhantismo e trouxe para a Fathel grandes renomes das áreas de Filosofia e Teologia.

Parabéns aos pós-graduandos por esta conquista!

 

 

porgeisa

Inscrições Abertas – Pós em Aconselhamento Integral

As inscrições para a Pós-Graduação em Aconselhamento Integral e Intervenção em Crises Emocionais estão abertas. O curso será regular e presencial, com aulas mensais e será coordenado pelo Dr. Antonio Máspoli de Araújo Gomes (Mestre em Psicologia (Psicologia Social) pela Universidade Gama Filho (1995) e doutor Ciências Sociais e Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (1999). Pós Doutor em História das Idéias Pelo Instituto de Estudos Avançados da USP.  Atualmente é professor titular do Programa de Pós Graduação em Ciências da Religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie. É psicólogo clínico, professor, pesquisador e escritor.)

O curso está previsto para iniciar até a 2ª quinzena de Junho ou até início de Julho/12. Temos descontos para Casais e Grupos.

Informações: (67) 3028-3131 / fathel@fathel.com.br.

porgeisa

Fathel realiza Banca de TCC

Nos dias 04, 05 e 06 de junho, a Fathel realizou as Bancas de Apresentação de Trabalho de Conclusão de Curso. A realização e apresentação do TCC é um pré-requisito à obtenção da titulação de Bacharel em Teologia.

A Fathel adotou como trabalho final a modalidade de Artigo Científico, e considera esse momento de extrema importância, por representar um trabalho que explora um assunto único, procurando aprofundar-se no mesmo, e suscitar diretrizes e resoluções para a temática abordada, de forma a contribuir no crescimento e desenvolvimento da nação.

O TCC é a máxima expressão da perícia conceitual absorvida durante os longos anos de aprendizado no curso universitário, uma vez que este espera formar profissionais que além de conhecimento específico, possam apresentar autonomia, senso investigativo, flexibilidade, dentre outras qualidades. O TCC, nesse sentido suscita que o estudante empregue os saberes assimilados ao longo de seu curso, e ainda mais – aponte uma contribuição efetiva no avanço científico e tecnológico referente ao curso de Teologia.

Agradecemos a todos que prestigiaram as apresentações e parabenizamos aos acadêmicos que apresentaram seus trabalhos!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

porgeisa

Fathel realiza 16ª Semana de Atualização Teológica – Theologando

Nos dias 09 e 10 de maio, a Fathel realizou a Semana de Atualização Teológica – Theologando e contou com a participação do Dr. Antonio Máspoli (Universidade Mackenzie) e Dr. Éber Ferreira Silveira Lima (Universidade Nove de Julho). Os dois palestrantes fazem parte do Programa de Especialização lato-sensu da Fathel, “Aconselhamento Integral e Intervenção em Crises Emocionais”, coordenado pelo próprio Dr. Máspoli, que inicia com sua 3ª. turma no mês de Junho.

O evento ocorreu no auditório do CREA-MS, e foram ministradas três palestras. No dia 09, contou com o Dr. Máspoli, que é Pós-Doutor em Historia das Ideias pelo Instituto de Estudos Avançados da USP, Doutor em Ciências Sociais e Religião pela UMESP/SP, Mestre em Psicologia pela Universidade Gama Filho, Bacharel e Licenciatura Plena em Psicologia e Bacharel em Teologia. O tema de sua palestra foi “A Crise da Razão, o Simulacro das Novas Espiritualidades e o Chamado de Deus Para a Vida”. Para Máspoli: “A espiritualidade do evangelicalismo sul-matogrossense é singular e profunda! Uma experiência inédita! Graças a Deus!”.

 

No dia 10, houve uma palestra e lançamento do livro do Dr. Éber “Entre a sacristia e o laboratório: os intelectuais protestantes brasileiros e a produção da cultura”. O palestrante é Doutor em História pela Universidade Estadual Paulista, Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina, Bacharel em História e Teologia. Na mesma noite, o Dr. Máspoli ministrou sua segunda palestra com o tema: “Aconselhamento e qualidade de vida: quem cuida do cuidador?”.

A Fathel tem realizado o Theologando em todo semestre, com o intuito de propor reflexões e debates teológicos aos seus acadêmicos, no entanto, o evento normalmente é aberto ao público em geral, ou seja, para todos que tiverem interesse nessas discussões. Neste evento, participaram além dos acadêmicos da instituição, professores, pastores, lideranças eclesiásticas, psicólogos e demais convidados.

Para a realização dessas palestras, que ocorrem semestralmente, a Fathel tem estabelecido inúmeras parcerias, entre elas, com a UNIFIL/PR, PUC/SP, UNINOVE/SP, PUC/RJ, Universidade Mackenzie, UMESP/SP, UFMS/MS, Faculdade Unida de Vitória/ES, UCDB/MS, entre outros. O objetivo é de trazer teólogos, psicólogos, historiadores e pesquisadores em áreas afins, que discutem uma teologia que agregue valores cristãos e contribua para uma qualidade de vida consciente e participativa na sociedade.

Em meados do mês de agosto deste ano, a Fathel realizará outro Theologando, agora com o lançamento de seu livro ”Diálogos Theológicos”. A Revista conta com a publicação de artigos de vários teólogos, e está sendo coordenada pelo Prof. Dr. Alessandro Rocha (PUC/RJ), pastor da Igreja Batista do Rio de Janeiro. Em breve serão divulgadas novas informações sobre o evento.

porgeisa

Palestra sobre Aconselhamento Integral – Dias 09 e 10/maio

Todo semestre, a Fathel realiza uma Semana de Atualização Teológica – Theologando, que tem como objetivo estabelecer parcerias com outras instituições teológicas, entre elas: PUC/SP, UNIFIL/PR, UMESP/SP, UNIDA/ES, etc. São oferecidas palestras e debates envolvendo todo o corpo docente e discente da instituição.

A SAT deste semestre tem como tema: Aconselhamento Integral e Qualidade de Vida, e conta com a palestra do Dr. Antonio Máspoli (Mackenzie/SP) e Dr. Éber Ferreira (UNINOVE/SP). O evento será realizado nos dias 09 e 10 de maio, das 19 h às 22 horas.

Confira a programação:

Dia 09/05 (19 h): Os diferentes chamados de Deus para a vida – Dr. Antonio Máspoli

Dia 10/05 (19h): Aconselhamento e qualidade de vida: quem cuida do cuidador? – Dr. Antonio Máspoli

Dia 10/05 (21h): Lançamento do Livro “Entre o Laboratório e a Sacristia. Os Intelectuais Protestantes brasileiros e a produção da cultura” – Dr. Éber Ferreira Lima

 

As palestras são abertas a todos os interessados no tema, e a entrada é gratuita!

Informações: (67) 3028-3131 (das 13h às 22h) / fathel@fathel.com.br.

porgeisa

Acadêmicos da Fathel participam da Palestra de Mario Sérgio Cortella

Os acadêmicos da Fathel participaram da Palestra Solidária realizada pela Fecomércio e parceiros, e ministrada pelo Prof. Dr. Mario Sérgio Cortella com o tema “Não nascemos prontos”. O evento foi realizado no dia 26 de abril, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. O ingresso foi trocado por 3 latas de leite em pó instantâneo, e  destinado à 26 instituições carentes do Estado.

Diversos alunos dos períodos vespertino, de sábado e principalmente do noturno participaram do evento e como incentivo da Gestão Acadêmica, todos que foram, eliminaram o Estágio Supervisionado que deveriam cumprir no semestre. É uma forma de valorizar a participação em eventos deste nível. O palestrante abordou vários temas, entre eles: ética, filosofia, teologia, liderança, educação, enfim, várias abordagens que nos levaram a reflexões filosóficas a respeito da conduta de cada um, em sua existência humana.

A Fathel agradece a participação de todos, além da disposição da Fecomércio, que prontamente reservou os convites para que seus alunos participassem.

 

 

porgeisa

Turma de Formandos faz doações a Comunidade Indígena

A iniciativa foi dada pelo Prof. Hans Stander Loureiro, que como término da disciplina de Liderança propôs aos formandos que em equipe, pudessem arrecadar roupas para doar a comunidade carente. As doações foram encaminhadas ao Pr. Irineu Monteiro, da Igreja Indígena Uniedas do Indubrasil. As roupas que não foram aproveitadas nesta comunidade foram destinadas as Aldeias Indígenas de Taunay, distrito de Aquidauana-MS. A FATHEL agradece pela iniciativa do Prof. Hans e por toda a turma que se empenhou e se dispôs a ajudar o próximo.

porgeisa

Diretor da FATHEL é homenageado na Câmara Municipal

Um momento de reflexão. Assim foi marcada a entrega de homenagens realizada nesta quarta-feira (18), na Câmara Municipal de Campo Grande, que celebrou o Dia do Índio.

Os parlamentares da Casa de Leis concederam o Troféu Domingos Veríssimo Marcos a 41 personalidades que contribuíram com as causas indígenas em Mato Grosso do Sul. O evento iniciou com o pronunciamento de lideranças indígenas que reinvidicaram mais atenção às causas do índio e a apresentação de um video documentário que mostrou a realidade dos povos indigenas em Mato Grosso do Sul.

O Diretor Geral da FATHEL – Faculdade Theológica – André José, da etnia Terena – foi um dos homenageados e em sua fala enalteceu o apoio desta da Câmara Municipal às causas indígenas. “Desde os primórdios da história a nação indígena está sendo agredida e se encontra em descaso. A causa indígena significa valorização do ser humano e amor ao próximo. Esta causa  deveria ser de todo homem de bem. Não somos inferiores, nossa visão é de uma sociedade mais justa.  O legado deixado não pode ser esquecido, faço um convite de retornamos a história,  e rever políticas públicas aos indígenas do nosso estado”, salientou André José.

Emocionado, o proponente da solenidade, vereador Athayde Nery lembrou das lutas de antepassados indígenas que tiveram suas vidas ceifadas durante a construção do Brasil, há 512 anos. “Assumir a comunidade indígena é o grande exemplo de existência. Cidadania, dignidade da pessoa humana são preceitos da Constituição Brasileira. Será que nós estamos cumprindo? Eu me reservo hoje a agradecer a comunidade indígena. A Câmara conseguiu na sua autonomia fazer nesse país o reconhecimento aos povos indígenas e isso ninguém irá tirar de nós. Tenho orgulho desta Casa ter aprovado a criação do Conselho Municipal Indígena”, disse o vereador.

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Siufi exaltou a força de vontade do vereador Athayde Nery que, segundo Siufi, é um exemplo parlamentar na luta pelas minorias. “As pessoas acham que os índios estão muito bem e não é bem assim. O sofrimento do povo indígena é o nosso sofrimento. O povo indígena é agredido por toda a sociedade. O vereador Athayde passa a ser referência a todos àqueles que acreditam numa sociedade justa e igualitária. É preciso dar dignidade para que vocês possam ter orgulho de ser indígenas. A importância para nós é a causa indígena”, concluiu Paulo Siufi.

porgeisa

Fathel em Prédio Novo

A FATHEL iniciou as aulas deste semestre com importantes mudanças. Agora está em um espaço novo, mais amplo e com infraestrutura moderna. As salas de aula ficaram com estrutura mais equipada, além de contar com um amplo espaço de confraternização permitindo maior interação entre os alunos.

A biblioteca também recebeu novos exemplares, dos mais atualizados na área teológica e está aberta para pesquisa de acadêmicos oriundos de outras instituições.

A mudança ocorreu para um prédio localizado em frente ao anterior, ou seja, o endereço continua o mesmo, na Rua 15 de Novembro, mas agora no nº 1138.

Faça uma visita a Fathel! Conheça sua nova estrutura!

 

 

Gestão de Comunicação

(67) 3028-3131 (André)

 

porgeisa

Fathel em prédio novo

A FATHEL iniciou as aulas deste semestre com importantes mudanças. Agora está em um espaço novo, mais amplo e com infraestrutura moderna. As salas de aula ficaram com estrutura mais equipada, além de contar com um amplo espaço de confraternização permitindo maior interação entre os alunos.

A biblioteca também recebeu novos exemplares, dos mais atualizados na área teológica e está aberta para pesquisa de acadêmicos oriundos de outras instituições.

A mudança ocorreu para um prédio localizado em frente ao anterior, ou seja, o endereço continua o mesmo, na Rua 15 de Novembro, mas agora no nº 1138.

Faça uma visita a Fathel! Conheça sua nova estrutura!

 

 

Gestão de Comunicação

(67) 3028-3131 (André)

 


 

porgeisa

Matrículas Abertas para os Cursos de Teologia

A FATHEL  abriu o período de matrículas para os Cursos de Teologia, na modalidade de Bacharelado, Licenciatura e Básico. As aulas do primeiro módulo, bem como do Curso Regular, iniciam-se no dia 11 de fevereiro de 2012.

Cursar teologia na FATHEL é uma oportunidade de contar com aulas regulares e presenciais, professores qualificados, além de uma equipe educacional qualificada para atender as necessidades dos acadêmicos.

Sua filosofia é de contemplar um ensino voltado para a Espiritualidade e Academia, esse é um diferencial, pois acredita que a Teologia deve estar antenada com o que há de mais contemporâneo na reflexão teológica mundial, com o intuito de formar pensadores com mentes críticas, e não meros técnicos e replicadores de modelos ultrapassados e alienantes, buscando colaborar para a construção de um Brasil Cristão, pleno de espiritualidade e compromisso com a sociedade.

As matrículas devem ser feitas diretamente na FATHEL, e o horário de atendimento é das 13h às 22h.

 

Veja mais informações e faça sua matrícula!

Contato: (67) 3028-3131 – fathel@fathel.com.br

 

 

porgeisa

Fathel forma mais uma Turma de Teólogos no Estado

 

A FATHEL formou mais uma turma de Bacharéis em Teologia na cidade de Campo Grande. Trata-se de um grupo interdenominacional, que se dedicou em seus estudos teológicos durante quase três anos e agora realiza o sonho de finalizar o curso de Teologia. Essa turma de formandos teve uma particularidade em sua formatura, pois optaram em substituir a tradicional festa de encerramento de curso, pela realização de um Evento Global.

A ação social ocorreu na Escola Municipal Antonio Lopez Lins, localizado no Portal Caiobá I, e contou com a importante e fundamental parceria do Ministério Público Estadual, sendo que através dele, outras parcerias vieram, tais como: Universidade Estácio de Sá (área de Enfermagem), Enersul, SPC, Polícia militar, TRE, entre outras.

Foram realizadas doações de roupas, calçados e livros, além dos atendimentos ligados a área da saúde, atendimento jurídico e tantas outras orientações essenciais à comunidade daquela região carente. Houve, também, orações, palestras e várias manifestações culturais.

O objetivo dos formandos foi de integrar a profissão de Teólogo à sociedade, demonstrando na prática que a Teologia está vinculada a todos os aspectos sociais, e que tem como responsabilidade de contribuir para uma qualidade de vida consciente e participativa na sociedade.

Já a solenidade de formatura foi realizada em dois momentos: no dia 09 de dezembro o Culto de Gratidão à Deus, que ocorreu na Igreja Ministério Internacional Mudança de Vida, e no dia 10 de dezembro a Colação de Grau, no Auditório da Anoreg. Na ocasião, estiveram presentes diversas autoridades, entre elas os Promotores de Justiça Bispo Sérgio Harfouche e Douglas Odegardo C. dos Santos, Vereador Paulo Pedra, além de diversos pastores e líderes eclesiásticos.

Foram vários os momentos marcantes na cerimônia, entre elas, as homenagens. Como “Nome de Turma” foi homenageado o Prof. Oclécio Alves Cabral Filho, como “Paraninfa” a Profa. Geisa Maciel e o “Patrono da Turma” o Prof. Gustavo Espíndola de Oliveira.

A Formatura de 2011 teve outro marco, foi o ano em que a FATHEL comemorou 10 anos de existência. Parabéns aos formandos pela conquista! E parabéns a Fathel por sua dedicação em busca da qualidade do Ensino Teológico Brasileiro!